quinta-feira, 28 de julho de 2011

Fernando Pessoa


O poeta é um fingidor.
                                                 Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário