sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Ronaldo Cavalcante

Ola gente.Hoje trago para vocês uma novidade aqui no blog : a coluna Sobre Autores, e é com muita felicidade que para a estreia da coluna tenho uma entrevista com o Ronaldo Cavalcante, autor do livro Cinco Luas.
Antes da entrevista vou comentar o que achei dela.Confesso que foi com muito nervosismo que fiz o pedido.O Ronaldo aceitou e ae veio outro nervosismo..O que perguntar? Não é que eu não tivesse o que perguntar, pelo contrario, havia muita coisa que gostaria de saber.Espero que vocês gostem das perguntas que eu fiz.
Me diverti muito e fiquei muito feliz com a entrevista.O Ronaldo é muito divertido e descontraído e amei saber mais sobre a obra e sobre ele.
Espero que vocês gostem tanto quanto eu de saber mais sobre ele e sobre Cinco Luas.

 Pedi ao Ronaldo que me fizesse um resumo da vida dele.


"Tenho 28 anos e moro desde sempre na mesma casa e mesma cidade, Brasília-DF, minha infância foi muito de rua, muito jogo, muita correria e brincadeiras com amigos que, tenho a sorte de dizer, tenho contato até hoje, mas nunca perdi o foco dos estudos...
Devo confessar que sempre fui nerd hehe... Sempre muito interessado por desenhos de super-heróis e todas essas coisas fantásticas. Sempre gostei de ler, mas geralmente não eram livros, gibis e revistas (x-men e todo o pacote Marvel hehe... nunca fui muito fã da DC). A leitura de livros veio somente em uma fase tardia da minha adolescência, quisera eu ter começado a ler antes.
Minha surpresa na vida foi entrar no curso de Educação Física (tentei Letras diversas vezes... Nunca passei... vai entender, né?), e pior, ser professor de ginástica... sim, daqueles que gritam o tempo todo e não param um instante haha... dou aula de tudo, step, jump, spinning... é bem cansativo mas não me imagino longe da Educação Física. Trabalho na Academia ACM Brasília há um bom tempo (YMCA para alguns), já visitei algumas ACMs de São Paulo... existem várias espalhadas por todo o Brasil e pelo mundo também. Sou Treinador- Pró do programa de ginástica YFitness, criado na ACM São Paulo Centro."


Como foi escrever Cinco Luas?Qual a sensação à medida que a historia se desenvolvia?


" Foi uma das melhores experiências da minha vida. E ainda está sendo, CINCO LUAS é uma série, uma saga, espero que gostem bastante do primeiro volume, porque tem mais ^^.
Minha sensação foi, e gosto muito de sensações, piscianos de carteirinha são presos a isso, e eu tenho todos os tipo de cadastro do signo, crachá, digital, leitura óptica, não somente a carteirinha haha... Mas minha sensação foi de espanto por estar de fato escrevendo algo grande, não pensava na palavra “livro” na época. Até sondei meios de publicação quando estava na metade da obra, mas a maioria das editoras só recebem com a obra pronta.
Mas era realmente estranho e surpreendente como a história e a trama fluíam, como se tudo estivesse pronto na minha cabeça esperando para ser escrito, sabe? Mas “satisfação e prazer” são as sensações que posso afirmar que senti durante todo o processo. " 

Qual foi o primeiro pensamento quando você soube que o livro seria publicado? Foi muito difícil conseguir isso?

"Um turbilhão de interjeições de felicidade passou na minha cabeça, Bruna, Não sei explicar exatamente qual. Eu sou muito otimista, do tipo metade do copo transbordando, sabe? E por isso crio muita expectativa, e isso às vezes não é muito bom, você deve concordar. Então torcia imensamente para a publicação porque sabia o quão difícil é conseguir uma junto a uma editora, ainda mais de nome, NOVO SÉCULO. Então receber um “sim” foi uma coisa de outro mundo, indescritível saber que uma editora acredita no seu trabalho.
Foi difícil conseguir sim, Bruna. O tanto de publicações independentes que vemos hoje só enfatizam o que eu digo. Mandei meu trabalho para várias editoras e recebi apenas um não como resposta, de muitas nem mesmo isso, então estou no lucro haha. Mas demorou muito a resposta, piscianos agoniados deveriam ser proibidos de escrever livros, queremos respostas rápidas e isso não vai acontecer quando vocês esperarem respostas de publicação, já fica a dica para os novos autores que sofrem do mesmo mal. Só a editora sabe o quanto eu perturbei por respostas rápidas aos meus emails hehe."

Alguns autores criam uma trilha sonora pessoal para suas obras. Cinco Luas tem uma?

"Achei ótima essa pergunta, Bruna, não sabia que era uma espécie de regra dos autores.  Pensava que só eu tinha mais uma loucura hahaha... sim, tenho uma trilha sonora... na verdade várias. Depende do trecho do livro.
A música me inspira, até a coloquei nos meus agradecimentos, é uma coisa que não consigo explicar direito, mas certas músicas são apreciadas por mim muito mais que pelos ouvidos, entende? Espero que sim, pois é uma coisa maravilhosa, com a dança é a mesma coisa...Talvez por isso a ginástica para mim seja uma profissão que gosto tanto, mexo com música o tempo todo nas aulas e muitas delas, principalmente as mais pesadas, eu sinto na pele o desenvolver de cada parte musical. Coisa de louco!!
Músicas que me inspiraram bastante durante a escrita foram as músicas do grupo Van Canto, em específico a música “The bard’s song” e a trilha sonora do jogo “Chrono Cross”. Simplesmente fantástico. Dentre outras é claro." (Para os curiosos como eu, que fui correndo ao Youtube ver a musica rsrs, aqui esta o link The Bard's Song . Eu amei. E respondendo ao Ronaldo, eu te entendo perfeitamente quanto a musica rsrs)

Qual foi a inspiração para Cinco Luas?

"Não sei dizer, foram tantas... ainda são tantas. São idéias próprias misturadas com tudo o que já li, escutei, assisti e desejo criar. "



De onde surgiu o nome?

"Na metade do primeiro capítulo. Tive uma explosão mental e decidi o nome, foi quando eu percebi que a história seria maior do que eu pensava."

Você participou da escolha da capa? 

"Sim. E está linda, não está? Haha.  Confesso que não era exatamente o que eu queria, mas hoje não vejo outra capa no lugar. Não mesmo. Fora que foi uma votação entre as equipes de Marketing, design, vendas e eu. Foi ótimo saber das razões dessa capa atual permanecer, fora que muito do que você quer na capa não fica bom no produto final, principalmente na impressão. "


O que te levou a escrever?Foi algo que você sempre quis fazer ou aconteceu?

"Como muitos autores de ficção, como fiquei sabendo, depois de uma campanha de RPG. Sempre tive vontade de escrever, mas nunca parei para isso. Foi quando depois do nosso mestre passar uma das partes da aventura para o papel, uma luta, claro, olhei para aquilo e gostei muito de ler, mas como participante da história vi que algumas falas e partes da narração e algumas descrições poderiam ser, digamos, melhoradas. Pedi permissão ao mestre e modifiquei, mostrei ao grupo e eles acharam que ficou melhor. Gostei da experiência e comecei a escrever um conto que tinha na cabeça há tempos... um conto que ganhou demasiado volume e virou um romance/ficção. CINCO LUAS." 

Qual o melhor ambiente para escrever?Onde você se sente melhor e a inspiração flui mais.

"O que você ficar mais confortável, na minha opinião, minha casa, sem sombra de dúvidas." 

Você já possui outra historia em mente?

"Fora a continuação de CINCO LUAS... tenho várias, mas não vou falar aqui se não podem roubar minhas idéias hahaha, mas como eterno amante de RPG, gostaria de escrever alguma ficção medieval. Já tenho trechos montados..." (Aguardando ansiosa,amo historia medieval *-*)

Qual o seu livro favorito?Aquele que você leria mais de uma vez no mesmo ano apenas pelo prazer de reler a historia.

"Senhor dos Anéis, é claro. Foi quando eu olhei para o livro e disse para mim mesmo “Um dia ainda escrevo uma história”. Mas hoje em dia tenho lido tantos livros bons que repetir a leitura não seria sacrifício algum.
Tormenta, inimigo do mundo é um dos que eu leria e releria sem pestanejar. Medieval, magia e deuses apaixonantes... tudo de bom."

Um autor(a) que te inspire.

"Posso falar mais de um? É que se eu falar só um os outros na minha cabeça não vão me deixar em paz hahaha...
J. R. R. Tolkien, ainda encontro essa cara um dia pra dar um abraço nele.
Bernard Cornwell.
Patrick Rothfuss – O nome do vento.
Stephenie Meyer – A hospedeira (que livro bom!)
Leonel Caldela e Eduardo Spohr."

Um personagem que tenha te marcado ou que você se identifique.

"No meu livro sem dúvidas o personagem Rafael.Gosto muito de personagens secundários... me apaixono por eles. O que é frustrante com alguns autores que gostam de matar o personagem que você mais gosta só porque ele não é o principal. Mas entendo e respeito isso." 

Um trecho de livro que tenha ficado na memória.

"Batalha em Minas Moria e O anel sendo destruído em Mordor. – Senhor dos Anéis.
Batalha do Dragão da tormenta contra o arquimago Vectorius. Trilogia da Tormenta."

Um sonho ainda não realizado 

"Graças a Deus tenho vários realizados e muitos mais a realizar... que eles se multipliquem para que eu nunca pare e corra atrás de todos, porque a sensação quando você os alcança é sublime."

Tem algum livro que tenha mexido tanto com você que você tenha se perguntado "Como não fui eu que escrevi isso?" ?

"Hahaha... acho que não. Eu leio muita coisa doida, no sentido bom,  mas nunca pensei dessa forma. Aprecio os que tem suas próprias idéias fascinantes, porque são os que exatamente fomentam minha criação. Espero retribuir agora."


Publicar um livro é complicado.O que você gostaria de dizer para aqueles que pretendem publicar um livro?

"Primeira coisa é não desistir. As vezes sua obra não foi aceita porque a editora já estourou a cota de publicações daquele período, o ruim é que você não vai saber disso. Acho que as editoras poderiam dar uma resposta mais direta, principalmente quando negativa aos autores. Orientá-los, mesmo de forma geral quanto ao que melhorar. Recebi um “não” de uma editora seguido de explicações e gostei muito disso. Corri atrás e hoje minha obra está melhor e publicada.
Outra coisa é não tratar sua obra como uma coisa qualquer, mesmo que seja por diversão é seu trabalho ali. Dê o máximo por ela, escrever, de longe, é uma coisa fácil, mesmo com uma idéia completa na cabeça. Você perceberá isso com as milhares de revisões que terá de fazer."


Abaixo a sinopse do livro:

O terror e o desespero se espalham quando uma onda de abortos em todo o mundo acontece sem precedentes. Durante seis meses nenhuma criança nasce viva em todo o planeta. Descobre-se então que uma espécie de doença está afetando todo o globo tornando todas as mulheres estéreis. Esse fato é apenas o estopim do que os povos que se auto intitulam soberanos chamam de Extinção. Uma peste destruidora e aparentemente sem cura que ataca de formas misteriosas determinando se os povos merecem permanecer entre os melhores ou devem perecer e ceder suas terras e recursos aos soberanos intocados pela terrível doença. A Terra começa a ser invadida por seres maravilhosos e hostis, viajantes de lugares distantes em bases colossais, seres imunes à Extinção. Povos escolhidos pela criação para permanecer e conquistar. É uma questão de tempo até todos no planeta morrerem sem sucessores ou serem simplesmente assassinados se assim decidirem os soberanos. Tudo seria fácil se o planeta não quisesse viver tanto. Como uma espécie de efeito colateral à Extinção, surge um Guardião ou Pilar, como são conhecidos pelos povos sobreviventes. A última tentativa de defesa de um mundo para não ser colonizado. A última esperança de toda uma raça em busca de cura. Apenas um Guardião é criado a partir de um habitante do próprio planeta e habilidades excepcionais lhe são atribuídas para que tente salvar seu mundo. Uma falha enorme visto que os invasores são muitos e sua tecnologia vai além de tudo que conhecemos tornando os Pilares de cada mundo apenas um atraso para a ocupação. O planeta Terra, em sua infinita vitalidade, mostrará aos invasores que não segue as mesmas regras dos povos tocados pela destruição. Um Guardião apenas é o que eles acham que enfrentarão. Forças ancestrais e de poder Titânico é o que vão encontrar.


Como eu tenho certeza que vocês vão ficar loucos para ler, resolvi facilitar a vida de vocês e por os links de venda assim como o link do blog do Ronaldo, onde o livro também pode ser comprado.

Caso vocês queiram conversar com o Ronaldo aqui esta o twitter @RonaldoCav
    Muito em breve eu postarei resenha do livro aqui.Espero que vocês tenham gostado da novidade e da entrevista.
    Beijos de La Fleur dy Lis








    7 comentários:

    1. Muito sucesso ao querido Ronaldo Cavalcante! Adorei a entrevista! ;*

      ResponderExcluir
    2. Gostei muito!
      Ronaldo Cavalcante, novo autor, sucesso e revelação no Clube dos Novos Autores!
      Um grande abraço querido!

      ResponderExcluir
    3. Adoreiii!!! sucesso Ronaldo!!!

      ResponderExcluir
    4. Bruna vc é foda.Ta show de bola Nina.Vc leva jeito para isso.To esperando outra entrevista, com outros autores.Ty Nina >D

      ResponderExcluir
    5. Muito boa a entrevista.
      Sucesso Ronaldo.

      ResponderExcluir
    6. Fico mito feliz de ver que vocês gostaram *-*

      ResponderExcluir
    7. Ronaldo, parabéns pela intrigante trama que você conseguiu desenvolver no livro, o que certamente nos cativou como leitores. O tema é muito atual e suas descrições são ricas em detalhes, facilitando o "viajar" do leitor no desenrolar do livro. Abraço da Lourdes

      ResponderExcluir